sábado, 1 de agosto de 2020

WW2 Royal Air Force Ensign Flag

WW2 Royal Air Force Ensign Flag:


Foi da base aérea de Kent, do No. 3 Squadron (Hawker Hurricanes) e 
Command of No. 11 Group Fighter Command na "Battle of Britain".




Introduzido em 1921, o Royal Air Force Ensign é a bandeira oficial da Força Aérea Britânica Real (RAF).

Desde a formação da RAF em 1918, o Conselho Aéreo desejava criar sua própria bandeira única que poderia ser levada nas estações da RAF. No entanto, o Almirantado opôs-se fortemente à Força Aérea Real, que recebeu sua própria bandeira.

Após considerável pressão, o Almirantado concordou com relutância em receber a própria bandeira da RAF.

O Conselho do Ar inicialmente desejou usar a Bandeira Branca com a George Cross removida. Embora o Gabinete de Guerra não tenha objeção a isso, o Almirantado fez com base no fato de que a Bandeira Branca era reservada exclusivamente para uso da Marinha Real.

Após uma longa disputa e intervenção do rei George V, o desenho de Roundel foi acordado por unanimidade e a RAF Ensign foi oficialmente ratificada em 24 de março de 1921.

Diploma e Breve de Piloto da USMCR

Diploma e Breve de Piloto da USMCR :



Nome do Piloto: Lt John A. Daves

Data da conclusão do Curso: 10 de novembro de 1943

Local do Curso: Naval Air Training Center de Corpus Christi, Texas, EUA.





A Naval Air Station em Corpus Christi foi proposta proposta desde meados da década de 1930, e o congressista da cidade, Richard M. Kleberg, a apoiava, mas permaneceu um projeto de construção de baixa prioridade para os EUA. 


Em fevereiro de 1940, o projeto estava na lista preferida da Marinha. Brown & Root, uma empresa de Houston, compartilhou o contrato de construção com outro apoiador do New Deal, Henry Kaiser; o presidente assinou pessoalmente o (primeiro) custo mais o contrato de taxa fixa em 13 de junho de 1940. 

A etapa oficial que levou à construção da Estação Aérea Naval foi iniciada pelo 75º Congresso dos Estados Unidos em 1938. Um conselho constatou que a falta de instalações de treinamento capazes de atender a uma demanda emergencial de pilotos constituía uma situação grave. Eles recomendaram o estabelecimento de uma segunda estação de treinamento aéreo e, além disso, que fosse localizada na Baía de Corpus Christi. O NAS Corpus Christi foi comissionado por seu primeiro Comandante, CAPT Alva Berhard, em 12 de março de 1941. O primeiro treinamento de voo começou em 5 de maio de 1941.


Em 1941, 800 instrutores treinaram mais de 300 estudantes pilotos por mês. A taxa de treinamento quase dobrou após o bombardeio de Pearl Harbor. No final da Segunda Guerra Mundial, mais de 35.000 aviadores navais ganharam suas asas lá. Corpus Christi forneceu treinamento de voo intermediário na Segunda Guerra Mundial, treinando pilotos navais para pilotar aviões do tipo SNJ, SNV, SNB, OS2U, PBY e N3N. Em 1944, era a maior instalação de treinamento de aviação naval do mundo. A instalação cobriu 20.000 acres (81 km2) e possuía 997 hangares, lojas, quartéis, armazéns e outros edifícios.

sexta-feira, 31 de julho de 2020

WW2 Spotter Cards

WW2 Spotter Cards:


Baralho de 52 cartas que em cada uma exibe vistas em silhueta frontal e lateral de um avião e acima do nome e da nacionalidade desse avião. Possui aviões Aliados (EUA e Inglaterra) e do Eixo (Alemanha, Itália e Japão).



Este baralho especial de cartas foi preparado para ajudar no aprendizado das características dos aviões militares de época. Nas regras diz: “Assim, você estará adquirindo informações de extremo valor, seja um soldado ou um civil, com ou sem indicação direta como Observador de Aeronaves em sua Organização de Defesa Civil”. 

Os cartões são os seguintes:

Os de Espadas incluem aviões dos Estados Unidos: P-38 Lightning, F4F Wildcat, OS2U Kingfisher, F4U Corsair, P-40 Tomahawk, P-39 Airacobra, SB2C Helldiver, TBF Avenger, A-20 Boston, B-26 Marauder, PBY Catalina, B Libertador -24, Fortaleza voadora B-17.


Os de Copas apresentam aviões britânicos: Spitfire, Hurricane, Fulmar, Swordfish, Whilrlwind, Defiant, Beaufighter, Boston, Hudson, Wellington, Sunderland, Halderax, Stirling.


Os de Paus apresentam aviões italianos: Macchi 200, Macchi 202, Savoia Marchetti 85; e os aviões japoneses: Zero, tipo 97 CB, tipo 97 FB, tipo 99 CB, bombardeiro leve tipo 97, bombardeiro torpedo tipo 97, torpedo patrulha tipo 98, torpedo patrulha tipo 98, bombardeiro pesado tipo 96, bombardeiro pesado tipo 97, bombardeiro patrulha tipo 97.


Os de Ouros apresentam aviões alemães: Focke-Wolf 190, Messerschmitt 109, Junkers 87, Dornier 17, Focke-Wolf 187, Messerchmitt 110, Junkers 88, Dornier 217, Arado 196, Junkers 52, Heinkel 115, Blohm-Voss 139, Heinkel 111.



Fabricante: The US Playing Card Company, Cincinnati, USA.


terça-feira, 21 de julho de 2020

US Army Balloon Pilot Badge

Balloon Pilot Badge:


O "Balloon Pilot Badge" é um emblema militar das Forças Armadas dos Estados Unidos que foi emitido durante a Primeira e Segunda Guerras Mundiais . O distintivo de curso foi emitido pelo Exército dos Estados Unidos e pela Força Aérea do Exército dos EUA, com o equivalente da Marinha conhecido como "Dirigible Pilot Badge".

Originalmente conhecido como o "Aeronaut Badge", o "Balloon Pilot Badge" foi criado em 1918 e concedido aos pilotos de balões de observação militar. O distintivo consistia em um balão centrado no distintivo de piloto padrão e foi emitido em dois graus. O grau sênior era indicado por uma estrela centrada acima do balão alado.

As Forças Aéreas do Exército também emitiram o "Balloon Observer Badge" para aqueles que serviram como co-pilotos e equipe de apoio a bordo de embarcações militares de balão.

Devido aos avanços tecnológicos da aeronave nos anos 40, a aeronáutica com balões tornou-se militarmente obsoleta nos anos 50. Naquela época, a Força Aérea dos Estados Unidos interrompeu o "Balloon Pilot Badge"; no entanto, a versão básica do distintivo ainda é emitida pela Patrulha Aérea Civil do Auxiliar da Força Aérea dos EUA.

Nomes do pessoal da FAB que foram fazer o 
curso de dirigíveis na US Navy, em 1944:


Fonte: História Geral da Aeronáutica Brasileira, 
via prof.  Rudnei Cunha, da nossa Equipe Técnica.

sábado, 18 de julho de 2020

"Sala de Estar" da Yellow Flight - 1 GAVC

"Sala de Estar" da Yellow Flight - 1 GAVC:


Na frente da barraca da Esquadrilha Amarela em Tarquínia os pilotos fizeram com restos de caixotes de madeira que foram utilizados para o transporte de equipamentos uma "Sala de Estar". Ela era usada para descanso e reuniões com os colegas ao estilo "Roda de Chimarrão" que ocorria na Panamá.


Nessa foto colorida do veterano Buyers, oficial de ligação da USAAF com o 1GAVC, já identificamos o Nero, Assis, Brandini, Ismar, Motta Paes, Joella (enfermeira americana de ligação), Izaura Barbosa Lima (enfermeira da FAB), Chico da BBC (correspondente de guerra), engenheiro de som inglês Douglas Farley da BBC (uniforme escuro sentado), Coelho, Medeiros, Dornelles, Cox e Eustórgio.


Nesse outro ângulo dá para ver o Kopp, Pessoa Ramos e Joel:


Jamais serão esquecidos!

terça-feira, 23 de junho de 2020

U.S. Special Forces Coat Mans Cotton Wind Resistant Rip Stop Poplin OG-107 1969 Vietnam

U.S. Special Forces Coat Mans 
Cotton Wind Resistant Rip Stop Poplin OG-107 

Vietnam War - 1969 dated





Subdued patches:

CIB (Combat Infantry Badge);
Airborne Wings;
Special Forces and "Airborne" Tab Patchs;
25th "Tropic Lightning" Infantry Division Patch;
Jungle Expert Patch*

*Warfare Course in Panama.







domingo, 21 de junho de 2020

M-1965 Field Jacket

M-1965 Field Jacket:






Abreviada como M-65, é uma jaqueta de campo em frente reta, com clima frio, feita de tecidos repelentes à água. Inicialmente projetado para as forças armadas dos Estados Unidos sob o padrão MIL-C-43455.


A jaqueta foi introduzida no serviço militar dos EUA em 1965 para substituir a jaqueta de campo M-1951, que foi uma melhoria na jaqueta de campo M-1943 da Segunda Guerra Mundial. 



Possui um capuz embutido que pode ser enrolado e se encaixar em um local na parte de trás do pescoço, em oposição ao capuz separado que é anexado ao M-1951. O M-65 também possui prendedores de velcro nos punhos e no colarinho da manga.


A jaqueta de campo M-65 foi amplamente usada pelas forças dos Estados Unidos durante a Guerra do Vietnã, na qual a jaqueta se tornou útil para as tropas que serviam nas montanhas centrais do Vietnã do Sul, especialmente em condições de clima frio após chuvas de monções. Era uma necessidade para os EUA, uma vez que as suas tropas deveriam estar prontas para atuarem em todo o mundo.

Originalmente introduzido na cor OG-107, foi produzido em uma grande variedade de cores e padrões, incluindo camuflagem militar. A parte mais frontal da jaqueta tem dois bolsos grandes no quadril e dois bolsos de tamanho médio, ambos os bolsos com costura tripla. A parte posterior do pescoço e a gola da jaqueta apresentam um zíper que abriga um capuz protetor. 


A jaqueta de campo M-1965 pode ser combinada com um revestimento extra (liner) com botões para uso em clima frio, os originais foram produzidos pela empresa contratada pelo governo Gibraltar Co., bem como o botão no capuz de inverno M51 com acabamento em pele. 


Apenas as jaquetas originais Milspec M65 podem abotoar os capuzes de inverno feitos para a parca M51. Foi fabricado pela Alpha Industries e John Ownbey Co., Inc., além de outras empresas como Propper, Golden Manufacturing, Sportsmaster Inc. e muitas outras, para os militares. 



A M-1965 monótono verde (chamado geralmente de jaqueta de campo M-65) foi usada até o final dos anos 80. Em 1981, as forças armadas dos EUA introduziram seu padrão de camuflagem "M81" (Woodland) e o M-1965 começou a ser impresso nesse padrão para complementar os EUA. 

O "Battle Dress Uniform" (BDU), uma versão adicional da jaqueta, impressa no mesmo design de camuflagem do "Desert Camouflage Uniform" (DCU), foi lançada nos anos 90. 


Com a introdução do "Army Combat Uniform" (ACU) em 2005, uma variante final da jaqueta de campo foi lançada no então novo "Universal Camouflage Pattern" (UCP), com remendos de fixadores de gancho e presilha nas mangas perto da área dos ombros para combinar novo design uniforme do Exército ACU. Os Exército dos EUA deixou de emitir a jaqueta em 2009.

Virou para da vida cultural depois de aparecer em alguns filmes: